sábado, 29 de maio de 2010

Por que eu curti tanto Flash Point? O próprio Donnie Yen explica...

O maior desafio do filme é convencer o público de que o que veem não são ações coreografadas, mas combates reais.
E o que são combates reais?
O que vemos em lutas de boxe.

Mas o público não pode apreciar as habilidades envolvidas porque as cenas não são construídas adequadamente. Não se pode ver como uma pessoa atinge com um golpe ou como outra é derrotada.

Com meu conhecimento de artes marciais e minha experiência em cinema, avaliei as técnicas e as apresentei em linguagem de cinema enquanto matinha o sabor dos combates reais.

Na Europa e nos EUA o MMA está se tornando popular, que é uma mistura das diversas formas de artes marciais. Além da Europa e EUA o MMA é sucesso no Japão também. Então convidei especialistas japoneses para serem treinadores ou adversários. Também há especialistas em combate dos EUA para mostrar ao público o verdadeiro MMA no filme.

No combate, a  pergunta é: como as pessoas podem se atacar sem se ferir. Afinal, é só um filme. Por exemplo, em um golpe normal possui força de 90kg. Para um golpe mortal em tela precisaríamos de 70kg de força. E suportável, mas algo mais forte iria ferir o alvo. O que é o ponto principal e o mais difícil de se alcançar.

Acho que o senso de realidade nas cenas de combate é muito importante. Mesmo em filmes de ação de época com cabos e figurinos, a coreografia deve ser concreta e real. Neste filme de gângsteres vocês verão o meu estilo realístico ao máximo.
Donnie Yen em trechos do making of de Flash Point, retirado dos extras do DVD lançado pela Focus Filmes no Brasil (lançado em 2008).
Donnie Yen idealizou e coordenou todas as cenas de luta em FLASH POINT (2007), mas não foi a primeira vez que ele realizou esta tarefa, Yen já faz isso desde o início de sua carreira, lá na década de 80. Mesmo em filmes que ele só participa como coadjuvante ou nos bastidores, o resultado é sempre um trabalho bem feito.

Donnie Yen recebeu o prêmio de "Melhor Coreografia de Ação" no Golden Horse Film Festival e no Hong Kong Film Awards de 2007 com o trabalho em Flash Point.