segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

SESSÃO KICKBOXER

Eu não vivi a época de ouro das sessões de TV quando exibiram filmes de artes-marciais - muito ouço falar da "Sessão faixa preta" e "Poltrona R".

Mas até o início deste século, a Band (Tv Bandeirantes) ainda mantinha em sua grade de programação o Cine Band Kickboxer, anteriormente chamada de Sessão Kickboxer e Sessão Especial. Foi minha oportunidade de me tornar um apreciador de filmes de kung fu e similares, antes eu só conhecia Bruce Lee, lembro-me quando o SBT reprisava "Operação Dragão" na Sessão das Dez, eu assisti tanto esse filme até enjoar! Até o final da década de 90, a emissora de Silvio Santos também exibiu as geniais comédias de Jackie Chan.

Voltando ao "Sessão Kickboxer", que também exibiu muitos filmes legais de Jackie, filmes antigos e outras produções baratas (e chatas) americanas, estreladas por Don "The Dragon" Wilson, Billy Blanks, e outros que não me lembro.

Entre as revelações desta época foi o ator Jet Li. Seus filmes ao contrário dos outros eram mais agitados, as cenas de pancadaria com ele eram mais turbinadas. Era como alguém que assistiu séries como Ultraseven na década de 70 estivesse se deparando com um Jaspion da década de 80. Você nunca deixa de gostar dos clássicos, mas logo fica louco por ver algo mais contemporâneo.

[Jet Li vs Dick Wei em Dragon Fight (1987)]

Os fãs de filmes de kung fu mais ortodoxos não suportam Jet Li exatamente por isso, ele alcançou sucesso dentro de um estilo que utiliza o kung fu apenas como um adendo para alcançar maior dinamismo nas sequências de ação, há portanto uso frequente de cabos e outros efeitos especiais fotográficos e digitais.

Se Jet Li não tivesse se adaptado à nova era, (neste caso a década de 90) ele não teria chegado aonde chegou, não tô dizendo que o cara ainda tá no auge, aliás ele decaiu muito e seus últimos filmes me decepcionaram.

Lembrem-se que o primeiro grande sucesso de Jet Li foi O templo de Shaolin (Shaolin Temple) que a Sessão Kickboxer também exibiu, e olha que naquela época, a garotada (incluindo eu) tava tão empolgada com A saga de um Herói (Fong Sai Yuk) que não gostou de ver um filme mais antigo, sem efeitos especiais e cabos, era chato.
Outra coisa: Jet Li também estrelou A Luta do Dragão (Dragon Fight) em 1989 (a Band também exibiu) e dirigiu seu único filme Born to Defense (1986), "Nascido para defender ou nascido para defesa" em português, mas sei lá porque confundiram com "Nascido para Lutar" e ficou nesse título mesmo. Principalmente este último, foram fracassos de bilheteria, e são filmes bons com roteiros e atuações acima da média, lutas sem cabos com Jet mostrando suas verdadeiras habilidades, sem truques. E mesmo assim foram fracassos. Ele só teve reconhecimento quando ajudou a lançar os filmes de kung fu da nova geração, recheada com muito wire-fu.
[Sessão Kickboxer em 2002: altos índices de audiência para a TV Bandeirantes]

Mas eu fui me amadurecendo e chegou uma hora que estes filmes com wire-fu em excesso também enjoaram! Mas a criançada ainda adora ver gente voando.

O cinema asiático evoluiu e vem experimentando diversos estilos de fazer ação, e se outrora Hollywood inspirou Hong Kong, Japão e cia. a fazerem algo parecido nas telonas, hoje é Hollywood que copia esta fórmula singular de fazer cinema de entretenimento.

Nota: como me corrigiu o colega Takeo, Born to Defense foi lançado em VHS como NASCIDO PARA VENCER ou PUNHOS DE DRAGÃO pela China Video, mas recentemente na TV Bandeirantes foi exibido com o título homônimo do tailandês Born to Fight estrelado por Dan Chupong. Leia mais sobre Born to Defense no blog filmes de artes marciais em geral de Wellington.

Comunidade da Sessão Kickboxer no Orkut:
http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=553239 de Marcela Pereira